Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Bom é comer bem Bom é comer bem

Como identificar e combater as causas da ruptura de estoque

Mercado

Como identificar e combater as causas da ruptura de estoque

A ruptura de estoque acontece quando um consumidor procura um produto em uma loja sua e não encontra. Além de causar uma grande frustração, em alguns casos isso pode significar a perda definitiva do cliente - especialmente se o produto em questão for encontrado no concorrente.

Falta de um sistema de gestão eficiente ou mesmo erros no dimensionamento das compras estão entre as principais causas que levam sua loja a ficar desabastecida em momentos críticos. Felizmente, há maneiras de se antecipar a problemas como esse e evitar que eles ocorram.

Ruptura de estoque: o que é e como mensurar?

A ruptura de estoque se dá quando um cliente, já dentro da loja, procura um produto e não o encontra. Estima-se que casos de ruptura de estoque representem uma queda de até 10% no faturamento de um mercado. E pior: cerca de 30% dos clientes passam a procurar o produto em questão em outras lojas.

Existem diversas maneiras de mensurar os pontos de ruptura em um supermercado. Primeiramente, identifique quantas vezes isso acontece ao longo de um mês e, posteriormente, descubra quais são os produtos que estão faltando. 

É a partir daí que podemos identificar se o problema está no fornecedor (eventuais atrasos), no provisionamento de estoque (seu volume de compras) ou ainda se o cenário é apenas sazonal. 

Como evitar a ruptura de estoque?

Não há como se prevenir de rupturas de estoque sem planejamento ou análise de dados. Essas duas ferramentas são o ponto de partida para identificação dos reais motivos pelos quais os produtos acabam. Comprar itens a mais, apenas como garantia de excedente, também pode não ser um bom negócio caso os produtos sobrem. Algumas dicas podem ajudá-lo a minimizar situações como essas.

ruptura de estoque

Não ignore rupturas anteriores

Os compradores devem considerar as rupturas de estoque que já ocorreram anteriormente, e não se basear apenas no histórico de vendas. Quando um item falta e deixa de ser vendido, ele acaba mascarando o histórico, gerando uma avaliação imprecisa.

Não concentre as compras no final do mês

Muitos supermercados de pequeno porte adotam a estratégia de deixar parte das compras para o final do mês, na expectativa de obterem melhores condições de preço. Se por um lado isso pode até gerar bons negócios, por outro não pode ser uma regra: se tornar refém de preços baixos pode comprometer a operação.

Não dispense o uso da tecnologia

Como já mencionamos, é muito difícil prevenir todas  as rupturas de estoque sem um sistema informatizado de gestão de estoque. Softwares facilitam a avaliação periódica do que há armazenado, permitindo que você se antecipe a eventuais problemas que venham ocorrer. Sistemas de reposição automática são os mais indicados.

Quando menos é mais

Supermercados que trabalham com muitos SKUs podem ter mais dificuldade em acompanhar a evolução de venda de todos os itens. Se por um lado a variedade de oferta é vista como algo positivo pelo consumidor, por outro pode ser que a gestão de múltiplas marcas não compense. Tente buscar um equilíbrio.

Divergências em etapas do processo

Seja por conta de atrasos na entrega por parte do fornecedor ou em função de pedidos incompletos ou imprecisos feitos pela sua equipe, problemas operacionais podem resultar em atrasos e, consequentemente, rupturas. Identifique possíveis gargalos que geram rupturas e atue em soluções para que eles não se repitam.

.....

Quando se trata de reduzir perdas, planejamento e análise de indicadores são aspectos essenciais para que esse número seja cada vez menor. A redução das perdas é um processo que demanda atenção contínua e as estratégias precisam ser permanentemente revistas. Não deixe de dedicar um tempo da sua atenção para esse aspecto.