Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Bom é comer bem Bom é comer bem

Conheça as características de cada especiaria e aprenda a diferenciá-las

Curiosidades

Conheça as características de cada especiaria e aprenda a diferenciá-las

O que faz a comida ser realmente deliciosa é a combinação de temperos e condimentos que realçam o sabor e o aroma dos ingredientes, trazendo mais vida ao prato. Por isso, é importante reconhecer as características das especiarias, que às vezes são muito parecidas entre si.

Confira nosso comparativo entre diversos condimentos para saber como reconhecê-los e descubra como utilizá-los nas suas receitas:

Canela x cássia

Além de pertencerem ao mesmo gênero botânico, o Cinnamomum, a canela e a cássia são visualmente parecidas e têm sabor muito semelhante. Por isso, ambas são popularmente conhecidas como “canela”, embora não sejam da mesma espécie.

É muito difícil identificar a variedade da canela em pó, mas é possível diferenciar a canela em pau: enquanto a canela verdadeira (Cinnamomum zeylanicum) tem a casca mais fina e suas lascas se sobrepõem, formando um rolinho mais fechado, a cássia (Cinnamomum cassia) tem a casca mais grossa e apresenta apenas uma camada.

Pimenta preta x pimenta branca

Nesse caso, as duas especiarias pertencem à mesma variedade botânica: trata-se da Piper nigrum, mais conhecida como pimenta-do-reino, que adquire cores diferentes de acordo com seu processamento.

conheca-as-caracteristicas-de-cada-especiaria-e-aprenda-a-diferencia-las

A pimenta preta fica com essa cor porque ela é torrada, o que deixa sua casca mais enrugada e escura. Porém, como é a parte interna que oferece o sabor e o aroma mais intensos, ela deve ser moída na hora do preparo ou utilizada inteira em pratos marinados ou em conserva.

Já a pimenta branca passa por um processo de fermentação em água no qual a casca é retirada, restando apenas a semente de textura lisa e cor esbranquiçada. Essa técnica foi desenvolvida por questões estéticas, de modo que os pontinhos da pimenta não apareçam em pratos de cor clara, como aves, peixes e frutos do mar.

Gengibre x cúrcuma

À primeira vista, o gengibre e a cúrcuma (açafrão-da-terra) são bastante parecidos: a parte dessas plantas utilizada como especiaria é o rizoma (caule subterrâneo), que tem o mesmo formato e a mesma cor externa para ambas. 

Porém, ao ser cortado, o gengibre revela em seu interior uma coloração amarelo-clara bastante discreta, enquanto seu aroma e sabor são bastante intensos.

Já no caso da cúrcuma, acontece o contrário: enquanto a cor é amarelo-brilhante, o sabor é bem mais delicado. Em função disso, a cúrcuma também é conhecida como gengibre-amarelo.

Em relação ao uso na culinária, o gengibre é muito presente na cozinha oriental e no preparo de sucos. A cúrcuma, por sua vez, é o principal ingrediente do curry, uma combinação de condimentos muito utilizada na culinária indiana.

conheca-as-caracteristicas-de-cada-especiaria-e-aprenda-a-diferencia-las

Por aqui, ela também pode ser utilizada em pratos como arroz, aves, carnes vermelhas, legumes, sopas e caldos.

Cardamomo x noz-moscada

O cardamomo é uma pequena vagem esverdeada que contém vários grãozinhos em seu interior, que são os verdadeiros responsáveis por seu aroma e sabor pronunciados.

Ele pode ser utilizado em combinação com a baunilha e o açafrão para temperar receitas doces e salgadas e para aromatizar bebidas como café, chá e chocolate quente.

A noz-moscada, por sua vez, é a parte interna da semente do fruto produzido por uma árvore chamada de moscadeira. Ela pode ser encontrada inteira (em forma de bolas) ou em pó.

Com sabor que lembra canela e pimenta-do-reino, a noz-moscada combina com massas, molhos à base de queijo, bebidas quentes e pães.

Erva-doce x anis-estrelado x funcho

Neste caso, a confusão entre as especiarias é ainda maior porque estamos falando de três plantas diferentes de sabor parecido (devido à presença da mesma substância química, chamada anisol) e que muitas vezes são chamadas pelos mesmos nomes.

A erva-doce verdadeira é a Pimpinella anisum, também conhecida popularmente como anis ou anis-verde (mas não anis-estrelado).

Na culinária, suas sementinhas são utilizadas especialmente em receitas de bolo de fubá e broa de milho, mas esse tempero também combina com carnes, feijão-branco, salame e linguiça.

O anis-estrelado, por sua vez, corresponde à planta Illicium verum. Quando verdes, seus frutos têm forma de roseta, adquirindo a forma de estrela característica depois de serem desidratados. De sabor intenso, esse condimento é ideal no preparo de frango e carne suína.

Já o funcho é uma terceira planta (Foeniculum vulgare). Suas sementes são muito parecidas com as da erva-doce verdadeira, assim como o aroma e o sabor (embora sejam menos pronunciados).

Em função disso, apesar de serem plantas diferentes, muitas vezes o funcho também é chamado de erva-doce ou erva-doce-de-cabeça.

Especiarias Caldo Bom

A Caldo Bom oferece uma linha de especiarias produzidas a partir de ingredientes selecionados, garantindo a qualidade dos aromas e sabores que vão deixar suas receitas ainda mais irresistíveis.

Disponíveis em suas versões desidratadas, sejam inteiros ou em pó, os condimentos Caldo Bom são mais práticos porque já vêm prontos para uso e duram muito mais do que as ervas in natura, proporcionando mais comodidade no preparo de pratos doces e salgados.

Agora que você conhece as principais características dessas especiarias e já sabe como diferenciá-las, suas receitas vão ganhar um sabor ainda mais especial.

Fonte(s): Gazeta do Povo [1] e [2], Colher de Pau, Mundo Boa Forma, e Somos Verdes