Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Bom é comer bem Bom é comer bem

Quais os benefícios de consumir diferentes tipos de feijão?

Alimentação Saudável

Quais os benefícios de consumir diferentes tipos de feijão?

Não importa em que lugar do país você esteja, o feijão é um alimento básico e obrigatório em qualquer mesa brasileira. Seu sabor marcante não apenas complementa a dobradinha tradicional com o arroz – e outras variedades de refeições – mas também é repleto de benefícios à saúde.

História

Como seus nutrientes, o feijão tem uma história rica e vem enchendo estômagos vazios há milhares de anos. Achados arqueológicos indicam que a domesticação da leguminosa ocorreu na América do Sul (sítio de Guitarrero, no Peru) há cerca de 10.000 a.C, e foi disseminada nos milênios seguintes pelas Américas – particularmente no México e Guatemala

Traços de carbono que datam de tempos antigos também foram encontrados em regiões continentais distantes, como no Egito, Grécia, Roma, Ásia e todo Oriente Médio. Os colonizadores europeus aprenderam as técnicas de cultivo com os índios e, mais tarde, compartilharam essas descobertas com seus conterrâneos, globalizando de vez o feijão. 

Com o crescimento populacional no Velho e Novo Mundo, os países precisaram incorporar o grão à sua dieta básica. Hoje, as nações que apresentam os maiores níveis de produção incluem a Índia, Myanmar, Brasil, China, EUA e México.

tipos de feijão

Benefícios para a saúde

Nós os chamamos de feijão, mas seu nome científico é Phaseolus, da família Fabaceae (não surpreende que feijão tenha se tornado o termo mais conhecido). Enorme fonte proteica, de fibras e carboidratos, ele é um dos alimentos que cruzam as cozinhas e culturas para trazer uma tonelada de benefícios ao nosso organismo. 

Seja ele o carioquinha, preto, cavalo, branco ou fradinho, é comumente usado por quem não consome proteína animal, está em dieta ou precisa controlar a glicemia, isso porque o feijão apresenta poucas calorias e um baixo índice glicêmico (IG). Suas benesses foram listadas pela nutricionista Karen Cristina Ribeiro, que colaborou com a cozinha Caldo Bom para a produção deste conteúdo. 

Segundo a profissional, por possuírem uma altíssima quantidade de vitaminas e minerais, os feijões se convertem em ótimos promotores da redução do colesterol, diminuição dos níveis de açúcar no sangue e do aumento de bactérias intestinais saudáveis, que auxiliam o sistema digestivo.

E quando associamos o feijão com o arroz, conseguimos daí todas as proteínas essenciais para o corpo.  Além disso, por ser pouco calórico, até menos do que o arroz, o feijão é consumido pelos alunos de academia, uma vez que o alimento gera uma maior sensação de plenitude. Por isso mesmo, geralmente, eu recomendo para quem quer emagrecer colocar um pouco mais de feijão no prato”, complementa. 

A nutricionista bariátrica ainda traz uma informação importante. Ela explica que há diferenças consideráveis entre as proteínas vegetais, apresentadas no feijão, e as proteínas animais, contidas na carne. Um alerta feito para veganos e vegetarianos.

O feijão é super rico em ferro, mas não significa dizer que ele, sozinho, pode substituir a carne. São ferros diferentes. Quem é vegano pode, sim, ter sua absorção de ferro aumentada com o grão, desde que ele também consuma fontes de vitamina C, como: comer um prato de arroz e feijão com um suco de limão, por exemplo”, avalia. 

valor de nutrição do feijão

Independente de você comer carne ou preferir se abster do consumo, é quase certo que faz parte do número de consumidores que, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), consolida o Brasil no patamar de maior produtor e consumidor da semente no Mercosul, com cerca de 3,1 milhões de toneladas anuais.  

Desse total, o tipo carioca representou 62,8%, o fradinho 20,8% e o feijão preto 16,4%. Por todo volume e propriedades citadas, chegou a hora de aprendermos um pouco mais sobre os benefícios ao diversificar a ingestão de feijões. Então, vamos nos aprofundar? Aqui está um guia rápido com os oito tipos mais saudáveis que você pode comer.

+ Você pode gostar: 5 benefícios do feijão para a saúde

Você conhece todos os tipos de feijão?

Por que o arroz e feijão são uma combinação perfeita para a saúde?

Benefícios de cada tipo de feijão

1. Feijão carioca 

De longe o primeiro entre os feijões mais consumidos, consequentemente é o tipo mais comum que integra a dupla com o arroz.  Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente:

  • Calorias: 76
  • Proteína: 4,8 g
  • Fibra: 8,5 g
  • Carboidrato: 13,6 g
  • Folato (vitamina B9): 48 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,4 mg
  • Cobre: 0,19 mg
  • Ferro: 1,3 mg

feijão carioca

Com essa ficha técnica já conseguimos identificar todo o poderio do feijão carioquinha, mas se você prefere a exemplificação, basta saber que esses nutrientes armam o alimento para defender o nosso sistema digestivo, ajudar no controle do apetite e auxiliar na manutenção e até redução do peso.

Também fonte abundante de cálcio e fósforo, ele contribui para a saúde óssea, formação dos dentes e contração muscular. O ferro, aliás, é excelente para mulheres grávidas, lactentes e crianças.

2. Feijão preto

Este aqui é outro parceiro constante do arroz, mais especificamente quando se trata da feijoada. E quando consumido sem a carne de porco pode trazer um combo de benefícios. Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente: 

  • Calorias: 77
  • Proteína: 4,5 g
  • Fibra: 8,4 g
  • Carboidrato: 14 g
  • Folato (vitamina B9): 130 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,6 mg
  • Cobre: 0,20 mg
  • Ferro: 1,5 mg

feijão preto

Por suas propriedades, pode ajudar a reduzir o pico de açúcar no sangue que ocorre após uma refeição. Karen Ribeiro conta que o grão não tem capacidade de controlar ou curar doenças como a diabetes, mas indica para quem sofre com a enfermidade, devido à grande presença das fibras e ao índice glicêmico baixo.

Somado a tudo isso, ainda há a melhora do fluxo sanguíneo e um efeito anti-hipertensivo. Quer mais? 

3. Feijão fradinho

Ele também reduz o risco de degeneração muscular e protege contra a cegueira noturna, além de turbinar nosso sistema imunológico e nos auxiliar na briga contra a gripe. Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente: 

  • Calorias: 78
  • Proteína: 5,1 g
  • Fibra: 7,5 g
  • Carboidrato: 13,5 g
  • Folato (vitamina B9): 127 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,12 mg
  • Cobre: 0,10 mg
  • Ferro: 1,1 mg

feijão fradinho

Só uma xícara de feijão fradinho ou feijão-de-corda (como é conhecido no Nordeste) te fornecerá quase 8 gramas de fibras. Isso faz dele um ótimo potencializador do emagrecimento. A tiamina presente nele, em especial, vai interferir positivamente no metabolismo cerebral e nervos periféricos, ajudando o funcionamento do sistema nervoso. 

4. Feijão branco

No quesito ‘perfil nutricional’, chegamos ao feijão que, respeitosamente, dá um caldo nos outros tipos. É o primo trilhardário que ostenta muito cálcio, ferro, potássio, vitaminas E e K. Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente: 

  • Calorias: 137
  • Proteína: 9,73 g
  • Fibra: 6,3 g
  • Carboidrato: 13,6 g
  • Folato (vitamina B9): 24 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,12 mg
  • Cobre: 0,8 mg
  • Ferro: 3,7 mg

Tais propriedades colocaram este alimento na lista dos mais procurados por quem tem uma dieta restritiva. Ele ainda possui menos gorduras totais do que os feijões preto e carioca, além de proteger o corpo do surgimento de tumores e prevenir o envelhecimento precoce. Sim, é muita ostentação!

5. Feijão cavalo

Outro excelente tipo de feijão para reduzir (e prevenir) o colesterol ruim ou mesmo eliminar o açúcar do sangue. As vitaminas encontradas nele em abundância atuam na formação do colágeno, e seu uso nas refeições auxilia no tratamento da hipertensão. Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente: 

  • Calorias: 133
  • Proteína: 17,2 g
  • Fibra: 12,5 g
  • Carboidrato: 56,8 g
  • Folato (vitamina B9): 130 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,16 mg
  • Cobre: 1,0 mg
  • Ferro: 7,7 mg

O destaque aqui vai para a quantidade de ácido fólico compondo o feijão. Apenas 1 copo deste alimento é responsável por ⅓ do consumo diário necessário de folato, que, se em níveis baixo, pode aumentar os riscos de doenças cardíacas, complicações coronárias e infarto. 

O folato também ajuda a eliminar a homocisteína, substância tóxica que causa graves danos arteriais. Realmente, esse pequeno se encaixa na categoria de supergrão.

6. Feijão jalo

Se você é praticante de atividades físicas com foco em hipertrofia, o feijão jalo precisa estar na sua dieta. Combinado com cereais, como arroz integral, ele ajuda a aumentar a massa muscular. Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente: 

  • Calorias: 93
  • Proteína: 6,1 g
  • Fibra: 13,9 g
  • Carboidrato: 16,5 g
  • Folato (vitamina B9): 121 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,13 mg
  • Cobre: 0,24 mg
  • Ferro: 1,9 mg

Como seu irmão cavalo, seus nutrientes ajudam a reduzir o risco de problemas cardiovasculares, além de doenças degenerativas. Ele consegue ainda melhorar a atividade neuromuscular. 

7. Feijão rosinha

O feijão rosinha é uma excelente fonte de zinco, que trabalha no funcionamento do sistema imunológico. Este mineral, particularmente, é fundamental para a nossa estrutura óssea e metabolismo. Uma porção com 100 gramas dele cozido contém aproximadamente:

  • Calorias: 68
  • Proteína: 4,5 g
  • Fibra: 4,8 g
  • Carboidrato: 11,8 g
  • Folato (vitamina B9): 48 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,7 mg
  • Cobre: 0,09 mg
  • Ferro: 1,2 mg

A deficiência de minerais como o zinco e o ferro no organismo provoca obstáculos na cicatrização e prejudica o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Quer evitar esse problemão? Adicione o feijão rosinha no seu cardápio.

8. Feijão vermelho

Os benefícios do feijão vermelho não estão apenas relacionados à abundância de fibras e folato. O alimento escarlate possui propriedades antioxidantes, que promovem a longevidade ao limitar os danos causados por radicais livres. 100 gramas dele cozido contém aproximadamente:

  • Calorias: 106
  • Proteína: 8,6 g
  • Fibra: 7,4 g
  • Carboidrato: 20,4 g
  • Folato (vitamina B9): 130 µg
  • Tiamina (vitamina B1): 0,16 mg
  • Cobre: 1,0 mg
  • Ferro: 7,7 mg

feijão vermelho

O vermelhão igualmente ajuda a criar uma sensação de saciedade que retarda a fome. Então, sempre que for ao supermercado, lembre-se de que ele pode ser uma grande aposta, caso esteja em busca de perder peso (e continuar assim).

Finalmente, os brotos do feijão também podem auxiliar a saúde do coração, diminuindo o colesterol ruim e aumentando o colesterol bom. 

JÁ VIU NOSSO SUPER CONTEÚDO NAS REDES SOCIAIS? VAI LÁ

Facebook - Instagram