Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Nova Linha Vegan Semeando sabor e colhendo o bem.
Bom é comer bem Bom é comer bem

Qual a diferença entre canjica branca e canjica amarela?

Curiosidades

Qual a diferença entre canjica branca e canjica amarela?

O milho é um alimento bastante nutritivo e versátil, já que suas variedades permitem o preparo de pratos diferentes entre si. Uma das receitas mais populares no Brasil, especialmente nas estações mais frias, é certamente a canjica, e se você também gosta dessa delícia, provavelmente já deve ter se perguntado qual é a diferença entre a canjica branca e a canjica amarela, não é mesmo?

Antes de responder essa pergunta, precisamos falar um pouco mais sobre o milho em si, que é conhecido por resistir a variações climáticas e também à utilização de técnicas modernas de cultivo. Ideal para consumo humano e animal, as variações do milho não são muito bem conhecidas pelos consumidores e, se esse for o seu caso, é muito provável que você passe a consumir mais produtos feitos a partir do cereal, até mesmo porque estamos falando de um ingrediente saboroso, nutritivo, barato e que pode fazer parte de diversas receitas doces e salgadas.

Canjica branca e canjica amarela

Em algumas regiões do Brasil, especialmente no Nordeste, a canjica (branca ou amarela) é chamada de munguzá e seu preparo sempre leva o leite de coco na lista de ingredientes. A canjica branca tem mais possibilidades na hora do preparo, e você pode escolher se a receita levará itens como canela, cravo, leite de vaca e leite condensado e o que mais a sua criatividade permitir. Nos dois casos, o que varia é o preparo e a possibilidade de utilizar tanto o milho branco quanto o amarelo para fazer o munguzá.

Com sabor mais forte e marcante, o milho amarelo costuma estar mais presente em receitas de bolos e tortas, mas, claro, nada impede que você experimente fazer seu próprio munguzá de milho amarelo em casa. 

Algumas diferenças entre os tipos de milho

Podemos preparar diversas receitas com milho, e muito disso se deve ao fato de que existem tipos diferentes desse cereal – ainda bem!

O famoso milho verde, por exemplo, tem duas variedades: o milho doce e o amarelo. O milho doce tem sabor mais adocicado, como o próprio nome sugere; contém mais açúcar do que os outros milhos e está muito presente nas receitas que fazem parte do nosso cotidiano: molhos, tortas, patês. É aquele milho vendido enlatado que você já conhece bem.

O milho amarelo é a espiga que cozinhamos para comer com uma pitada de sal e manteiga. As propriedades nutricionais desse tipo de milho são maiores, pois ele costuma ser consumido em sua forma natural, sem passar pelo processo de industrialização – mas isso não significa que o milho enlatado não tem nutrientes, viu!

O milho branco, que é a matéria-prima para a nossa querida canjica, não é apenas saboroso, mas também rico em nutrientes, como vitaminas do complexo B e proteínas. Ele abastece o corpo com energia e ajuda a manter o bom funcionamento do sistema nervoso, além de aumentar os níveis de HDL, o colesterol bom, e diminuir os índices do LDL, o colesterol ruim.

E o milho da pipoca?

Nenhum dos milhos sobre os quais falamos até aqui é o mesmo utilizado para fazer pipoca. Você já tinha pensado nisso? Pois é, o milho de pipoca, por sua vez, é um alimento riquíssimo em fibras, colaborando com o bom funcionamento dos intestinos e nivelando o nível de glicemia no sangue, o que é ótimo para o controle da diabetes. 

É possível preparar sua pipoca sem gordura e com pouco sal, para deixá-la ainda mais saudável; e se a ideia for fazer pipoca doce, você pode experimentar usar açúcar de coco ou demerara. 

E olha só que legal: o milho da pipoca é conhecido por render uma grande quantidade desse petisco tão popular em todo o mundo, mas você sabe exatamente qual é a proporção? Então saiba agora: 1 xícara de grãos de pipoca geralmente rende 40 xícaras de pipoca estourada.

Falando em pipoca, não podemos esquecer da tradicional pipoca doce vendida em pacotes cor-de-rosa. Sim, aquela delícia é pipoca mesmo, de um grão com o interior um pouco menos rígido do que o grão da pipoca tradicional e que, ao estourar, mantém o formato original do grão. É por isso que você pode ver claramente a diferença entre a pipoca branca comum e a pipoca do pacotinho cor-de-rosa.

Milho colorido

Até agora falamos sobre o milho branco, que é o mais popular na hora de fazer canjica, sobre o milho amarelo e o milho de pipoca. Ambos têm suas variedades e características próprias, mas você sabia que existem grãos de milho em outras cores?

Além do amarelo e branco, os grãos de milho existem também nas cores vermelha, azul e até mesmo em cores misturadas. Infelizmente, esses grãos exóticos não são cultivados no Brasil, mas, de qualquer forma, é interessante saber que eles existem de verdade.

Outros alimentos comuns derivados do milho

O leque dos produtos derivados do milho é grande e surpreendente. Só para você ter ideia, o milho é utilizado até para a produção de etanol, mas nosso foco aqui é a culinária, então vamos listar outros alimentos que são feitos à base do milho. Entre eles, destacam-se os itens a seguir:

  • Óleo de milho
  • Farinha de milho
  • Tortilhas e salgadinhos vendidos no supermercado
  • Cereais
  • Xarope de milho
  • Chicletes e balas (muitos adoçantes são derivados do milho)
  • Amido de milho
  • Gelatina

+ Veja também: Os benefícios do milho para sua saúde

Além de versátil, o milho é saudável, rico em vitaminas A, B e E, antioxidantes, minerais e fibras. Conhecer suas variações é uma forma interessante de pensar em receitas para melhorar a sua alimentação e a da sua família. A seguir, confira receitas de canjica, que foi tão citada neste texto. Escolha a sua favorita e se delicie:

Canjica branca com leite condensado

Ingredientes:

Modo de preparo:

  1. Deixe a canjica de molho em uma tigela de um dia para o outro ou por, no mínimo, 12 horas.
  2. Escorra e descarte a água.
  3. Na panela de pressão, coloque a canjica e cubra com água, deixando passar mais ou menos 3 dedos.
  4. Leve ao fogo e deixe cozinhar por 40 minutos depois de pegar pressão.
  5. Deixe a pressão sair sozinha depois de desligar o fogo.
  6. Transfira a canjica para uma panela maior e coloque o leite quente, o leite condensado, o açúcar, os cravos, a canela e o coco ralado.
  7. Mexa sem parar em fogo médio por 25 minutos depois de levantar fervura.
  8. Quando a canjica estiver bem cremosa, transfira todo o conteúdo da panela para uma travessa ou taças individuais.
  9. Você pode usar canela em pó para decorar e servir logo em seguida.

Canjica amarela

Ingredientes:

  • 500g de canjica de milho amarela Caldo Bom
  • 2 latas de leite condensado
  • 1 litro de leite quente
  • 200ml de leite de coco
  • 1 xícara (chá) de coco ralado
  • ⅓ xícara (chá) de açúcar

Modo de preparo:

  1. Lave bem os grãos da canjica.
  2. Deixe os grãos de molho na água por 5 horas.
  3. Escorra a água e despeje a canjica em uma panela de pressão, cobrindo-a com água e deixando passar cerca de 3 dedos de água acima dos grãos.
  4. Deixe cozinhar por 25 minutos em fogo médio após pegar pressão.
  5. Desligue o fogo, escorra a água e reserve os grãos.
  6. Em outra panela, coloque o leite, o leite condensado, o açúcar, o leite de coco, o coco, o milho de canjica cozido e misture tudo.
  7. Deixe cozinhar em fogo médio por 20 minutos, sempre mexendo até ter uma mistura bem cremosa.
  8. Desligue o fogo e sirva a canjica ainda morna, com canela em pó. Você também pode guardar a canjica na geladeira e servir gelada.

Viu só como tem muita coisa bacana sobre algo tão simples quanto o milho e suas variedades? Agora falta você escolher uma das receitas de canjica e preparar para se deliciar com essa sobremesa tão cheia de sabor. Bom apetite!